Topo com as obras de arte de Francisco Panachão
           Área do Cliente:   Email Senha Ver Cesta de compras Minhas compras : R$ 0,00  
 
  Poesias >> Ilusão

ILUSÃO


Que títulos e honras efêmeras carregas sobre teus ombros humanos...!
Abrandas o peso do orgulho que te desgastou nos séculos...
Levantas os olhos para o mais alto...!
Apagadas medalhas de ouro e cobre te recobrem o esqueleto no pó...

De quais batalhas falas...?
São surdos agora ,os ouvidos daqueles que vibraram ao som de tuas armas de conquistas...!
Vês o brilho nos olhos de teus conquistados!
Será a luz da adimiração ou o fulgor do ódio...?
Que chaves tens agora para abrir os grilhôes das pesadas candeias que acumulaste...?

Meditas sobre o teu poder transitório e efêmero....!
Oh...,passageiro da vida!Que pensas que conseguiste?
Não sabes que pela mão de ferro que possues,
Hás de sangrar todos os erros e lágrimas que fizestes derramar...?

Conquistas a ti mesmo,golpeando a ganância...,
O poder..., o orgulho..., o ódio e a revolta que há em teu coração...!
Aprisionas os teus impulsos devastadores ,
E converte os teus desejos em sentimentos mais puros..
Lembras-te que nada és , senão pó aos pés do Criador...!
Aprisionas o leão que ruge em teu peito
E libertas o cordeiro da compreensão e do amor...



Hoje que pulsas trêmulo e quebrado no escuro de tua própria consciência,
Reconheces agora força maior que a tua,
Infinitamente mais forte e infinitamente mais amiga...!
Sintas o bálsamo do perdão que te alcança,
Quando choras sinceramente....,
Desesperado de remorso e angústia...
Dobras teus joelhos no chão...No mesmo chão que tantas vezes ,
Pisoteaste com teus cavalos em marcha dura e choras lívido de arrependimento...

Compreendas por fim,que só Deus pode tudo e todos Lhe são filhos iguais...
Aceitas a dor que te aguarda na retificação dos compromissos assumidos ,
Ao longo de tantos erros e abençoas a oportunidade que te for concedida...

Construas em ti mesmo,o anjo de armadura de luz ...
E apagas da mente ,o dominador de capacete de ferro..
Tudo é vida e nada morre...,antes se modifica...!
Modificas-te tu!


Francisco Panachão 27/03/1996