Topo com as obras de arte de Francisco Panachão
           Área do Cliente:   Email Senha Ver Cesta de compras Minhas compras : R$ 0,00  
 
  Poesias >> Poema Perdido

POEMA PERDIDO



Das entranhas gélidas de morte,
Que nãos se agitam mais...,
Onde o calor do vento norte,
Me traz os outonos finais...

Bate ainda um coraçaõ estranho...
Que não o tenho ,porém o sinto...
Como um sozínho em céu tamanho
Que só te vejo por puro instinto..

Quando me desce o véu da vida...,
Na morte que me leva,
Não sou triste partida ...,
Como também naõ sou nobre chegada...

Porém antes,te ter na sombra amiga...,
Que perder-te da visão,na densa treva...



Francisco Panachão 11/05/1991